Categoria: Futevólei

Campeonato Nacional de Futevólei – Etapa Castelo de Vide

Este fim-de-semana, 21 e 22 de agosto, as nossas 5 duplas participaram no Campeonato Nacional de Futevólei de Futevólei em Castelo de Vide.

A Dupla David Dias e Fábio Murraças, passaram da Fase de Prata até à Fase de Ouro e conseguiram chegar até aos Quartos-Final. 🏅👏

Tivemos ainda a participação, pela primeira vez, da dupla João Guerreiro e Miguel Serôdio.

Parabéns a todos pela prestação:

David Monteiro e Rodrigo Faísca;

Bruno Costa e André Sustelo;

Alexandre Bentes e Jorge Correia.

“Mais do que um Clube, uma Família. Somos Ferreiras.”

Campeonato Nacional de Futevólei

No passado fim de semana, 14 e 15 de Agosto, a equipa de Futevólei participou no Campeonato Nacional de Futevólei, no Porto.

A Dupla Diogo Afonso e Jorge Correia destacou-se e, foram Vice-Campeões na Fase de Bronze, apurando-se assim para a Fase de Prata. Esta foi a primeira participação de ambos os atletas.🏆

Parabéns às restantes duplas pela sua prestação, entre eles:

David Monteiro e Rodrigo Faísca;

Bruno Costa e André Sustelo;

Tiago Nunes e Filipe Barros;

Paulo Medeiro e Fábio Murraças.

“Mais que um Clube, uma Família. Somos Ferreiras.”

Murraças apresentação

FUTEVÓLEI – Entrevista Fábio Murraças

Estivemos à conversa com Fábio Murraças, o jogador mais experiente na modalidade de Futevólei, que nos contou como é que este desporto surgiu na sua vida e o que pretende alcançar.

P.: Como é que este desporto entrou na tua vida?

Foi entre amigos. Comecei a ver os mais velhos e mais experientes a jogar e, então, comecei a jogar também. Fui ganhando o meu espaço neste desporto e agora ambiciono um pouco mais acerca disto.

P.: Há quanto tempo jogas futevólei?

Mais a sério, há cerca de quatro anos. Mas, sem compromisso e nada com seriedade, talvez desde 2010.

P.: Como é que foi a tua transição do futebol para o futevólei?

O futevólei foi uma ajuda muito grande para a minha saída do futebol. Eu sempre fui muito competitivo e, continuar a competir mas noutro desporto, foi muito bom. Não me custou nada sair do futebol para o futevólei porque é um desporto que dá muito prazer evoluir e cada vez gosto mais da minha decisão.

P.: Fazes alguma preparação física específica para o futevólei?

O futevólei exige muita capacidade física. Então, temos que treinar constantemente e estar sempre num bom nível físico para evitar lesões. É sempre uma mais-valia ter uma boa preparação.

P.: Quais os objetivos que desejas alcançar no futevólei?

Apesar de não ser um desporto profissional, eu ambiciono o topo. No dia-a-dia, vou fazendo o meu melhor, para representar bem o Clube e para avançar com esta modalidade que ainda precisa de muito progresso.

“Mais do que um Clube, uma Família. Somos Ferreiras.”

Faisca-apresentacao.

FUTEVÓLEI – Entrevista Rodrigo Faísca

Entrevistámos Rodrigo Faísca, fundador e jogador da equipa de Futevólei, que criou recentemente uma parceria com o Futebol Clube de Ferreiras.

P.: O Futevólei é um desporto que teve origem no Brasil e que ainda não é muito conhecido. Como surgiu a ideia de criar uma aquipa?

A ideia de criar uma equipa não surgiu logo. Primeiro, eu pensei apenas em criar uma arena porque tinha um espaço livre neste local e quis criar um espaço apenas para os amigos. Entretanto, o gosto por este desporto foi aumentando, tanto da minha parte como da parte dos meus colegas, e então, juntos, pensámos criar uma associação ou clube. Fomos treinando entre amigos e, a partir daí, nasceu uma equipa.

P.: Treinam quantas vezes por semana?

Jogamos todos os dias, de segunda a domingo. Treinamos 3 vezes por semana. É mais um jogo entre amigos, uma diversão. Mas ninguém gosta de perder e os treinos têm que existir.

P.: Alguns atletas, para além de praticarem futevólei, também jogam futebol. Como é conciliar as duas coisas?

Praticamente, todos os atletas que praticam futevólei aqui, já jogaram futebol ou ainda jogam. Quem joga futebol, neste momento, está a ser fácil conciliar porque (devido ao covid-19) não há treinos de futebol. Mas a Época vai começar em breve e surge aí a nossa primeira barreira pois vamos ter que conciliar as etapas com o futebol. A nível de treinos, penso que não há problema porque os treinos são mais cedo que os de futebol. Em termos de etapas, tem que existir um esforço de ambas as partes.

P.: Como surgiu a ideia de criar uma parceria com o Futebol Clube de Ferreiras?

Inicialmente, íamos criar uma associação ou um clube mas os processos/burocracias eram um grande entrave. Surgiu então a ideia, junto do Presidente António Colaço, de haver uma junção. Conversámos sobre isso, conciliámos as nossas ideias e concebemos esta parceria. Penso que vai ser uma mais-valia e que vai correr tudo bem.

P.: O que dirias a alguém que quer começar a jogar futevólei?

Pela minha experiência, pois tenho amigos que me cativaram e motivaram para esta modalidade, o que eu digo é que venham experimentar pois serão sempre bem recebidos. O nosso conceito é acolher toda a gente, independentemente da estatura física ou do sexo. Até porque, neste momento, trabalhamos com formação e com a equipa feminina e queremos ter uma competitividade maior.

“Mais do que um Clube, uma Família. Somos Ferreiras.”